Saturday, January 13, 2007

Linhas de Costura - Sewing Threads

Olá companheiras(os) da costura! Antes de continuarmos com o casaco (tenciono escrever mais sobre ele ainda hoje), gostava de vos dar algumas dicas sobre linhas de costura.
Hi sewing friends! Before I get back to the Orwell Coat (I intend to post some more about my progress before the day ends), I would like to give you some tips about sewing threads.

Na figura podem ver (da esquerda para a direita) e sobre um bocado de tecido preto alguns tipos de linhas: linha de seda, linha de alinhavar, linha de coser normal e linha de casear.
This picture shows (from left to right) some of the sewing threads I use on my projects:
Silk thread, hand-basting thread, general sewing purpose thread and (this one I don’t know the proper English name) the kind of thread commonly used to make buttonholes by hand.

Um dos objectivos deste blog é tentar passar às Portuguesas a mensagem que costurar é um hobby maravilhoso e proveitoso, uma vez que cá há pouca gente que costura como hobby. Vou tentar então falar deste assunto para qualquer principiante entender, pelo que talvez refira alguns detalhes óbvios para quem já está habituado a estas andanças. Quanto às leitoras internacionais (ou leitores!) mais experientes, muitas vezes não faço ideia do tipo de materiais que costumam usar ou ter à disposição nas retrosarias, servindo esta entrada para clarificar um pouco o tipo de materiais que nós usamos cá.
One of my goals for this blog is to pass the message to Portuguese women that sewing is a wonderful hobby. There aren’t many who sew as a hobby around here and I believe my blog is the first to issue this subject in Portugal. So being, most of the details I mention will be common sense for most sewers. Minding the international readers, most of you sew already and some even do so marvellously well! Besides that fact, I have no idea if you have available the same kind of notions that we have here in Portugal, so this blog entry will serve the purpose of clarifying that issue.

Existem vários tipos de linhas usadas em costura, dependendo do tipo de trabalho, do tecido e do efeito final que se pretende dar. Para coser à máquina (e também para coser à mão), o tamanho da agulha deve ser escolhido de acordo com a espessura da linha. É óbvio que num tecido muito fino se deve usar linha/agulha fininhas e num tecido grosso tipo a ganga deve-se usar uma linha mais grossa e resistente e uma agulha também maior. A composição da linha também é muito importante pois influencia o seu brilho e resistência, tanto à tracção como à descoloração com as lavagens. Se tiverem dúvidas, podem perguntar na retrosaria qual o tipo de linha para o tecido e aplicação que pretendem.
There are many different kinds of sewing threads that you can use, depending on what you sew and the effect intended. To the purpose of sewing (both machine and hand sewing), needle sizes are carefully chosen according to thread width. It’s obvious that you should make your choices based on fabric as well. The thread composition is also very important. They can be made out of natural or man-made materials. Polyester threads are my favourites because they are resistant to both traction and discoloration, but I choose first according to the fabric.

Uma das linhas mais comuns é a linha de alinhavar, normalmente branca ou preta. Esta linha é mais grossa do que o normal mas não é uma linha resistente, uma vez que não é tão “torcida”. Pretende-se que parta facilmente para poder ser retirada com facilidade depois de coser as costuras. Para esta linha usa-se uma agulha de coser à mão longa e não muito fina). Quando o tecido é muito fininho, pode ficar marcado com este tipo de agulha; nestes casos, para alinhavar, uso uma linha de seda muito fininha, que normalmente também é usada para coser bordados à máquina. É claro que a agulha para esta linha também é mais fininha, embora dê jeito que seja comprida! Esta linha também se usa para alinhavar zonas que terão de ser passadas a ferro ainda alinhavadas, como as lapelas e golas dos casacos; Aqui podem ver um excelente artigo que refere este tipo de alinhavos.
One of the most common threads around here is basting thread; this thread is not as thin as general purpose thread and it’s not as strong also. It is meant to break easily so you can pull it off when you don’t need it anymore. You should use a long needle with a large enough eye for this thread because you will be doing long running stitches with it. If the fabric in question is very thin and sheer, you should use silk thread instead. This kind of thread is also used to baste and secure areas like collar and lapels on tailored jackets because it doesn’t leave a mark or crease when you press or iron over it (LMH has written a wonderful article issuing this matter in her blog).

Outra linha muito usada é o torçal, ou linha de casear; Esta linha é mais grossa e torcida do que a linha de coser normal e é o tipo de linha que vou usar para fazer os pespontos brancos no casaco Orwell.
Finally there is the "hand-made buttonhole purpose" thread. This one is thicker and more twisted (in fact, its Portuguese designation translates to"twisted"). I will be using it on the Orwell coat for making the white topstitching as a short running stitch by hand, close to the binding.

Há mais tipos de linhas, mas estas são as que costumo usar mais amiúde.
There are more kinds of sewing threads but these are the ones I frequently use.

Até logo!
See you latter!

9 comments:

Chuana said...

Obrigada pelo comentário, eu tenho na ideia fazer o vestido, mas para isso tenho de começar agora, visto que de certeza me vai demorar muito a fazer, e espero mesmo fazê-lo! Eu também gosto muito das coisas que tens no blog, infelizmente coser é uma das coisas que não consigo fazer como deve ser! Até tenho máquina e tudo, mas falta-me treino e jeito, e à mão... nem se fala!

Bjx

Joana

Mamã Martinho said...

Oi Tany,

Decididamente sobre linhas aprendi muito este FDS e descobri que as qeu tenho não são boas para a máquina. Não sei qual a classificação delas, mas quando utilizadas na máquina encravam imensas vezes. Frustante. Mas ainda tinha lá algumas boas, apesar de não ser da cor pretendida, mas que deu para fazer o que pretendia.

Bjs

Mónica

Tany said...

Chuana :às vezes conseguimos surpreendernos a nós próprias com as coisas que conseguimos fazer... É tudo uma questão de vontade e perseverança! Bjs e volta sempre!
Mónica :Algumas linhas são mesmo uma porcaria para a máquina (por ex, aquelas que se compram em kits de várias cores no supermecado, com estojinhos de costura). As linhas boas são brilhantes, bem torcidas e são de grossura uniforme, com poucos pelinhos a sair do fio. O que encrava a máquina são esses pelinhos e o facto da linha não ser uniforme. Se me permites o conselho, leva sp um bocadinho de tecido que queiras costurar e compra linhas na retrosaria; estendes um bocado de linha por cima do tecido para veres se a cor "junta" bem com o tecido. Qualquer dúvida, estou sempre aqui! Beijinhos!

Vanda Carvalho said...

Em primeiro lugar, gostaria de felicitá-la pelo excelente blogue que mantém. Confesso que foi após o ter lido, que despertou em mim o bichinho da costura! Também gosto e faço ponto de cruz mas a costura é algo que nunca experimentei. Por isso tomei a decisão de começar a dar os primeiros passos nessa arte. :) A minha avó materna era costureira, por isso tenho algumas revistas antigas que faziam parte do curso que ela tirou. Explicam basicamente como se tiram as medidas,como se transferem os moldes para o tecido e vários tipos de moldes que mostram as manipulações que podem ser feitas. Para o meu primeiro projecto, comprei uma revista Padrones (tenho pena que não seja muito fácil encontrar revistas de moldes...) e escolhi um top cai-cai (sei que deveria ter escolhido algo mais fácil, mas foi o que achei que seria mais fácil de fazer).Não tem pinças e é composto por 5 peças simples. Depressa percebi que esta revista não é o ideal para principiantes pois não explica a confecção de uma forma muito detalhada. Comprei um bonito retalho de tecido de cetim (como foi barato, não faz mal se o estragar. E também sei que deveria ter escolhido um tecido mais fácil de trabalhar ;) ) e deitei mãos ao trabalho, começando por desenhar o molde em papel vegetal. Aluguei um livro na biblioteca (o único sobre costura!), onde aprendi a endireitar o tecido, nomenclatura básica e como posicionar os moldes. Depois testei os moldes num pedaço de tecido velho. Confesso que fiquei radiante quando vi o resultado! Mas claro que surgiram muitas dúvidas! Tenho lido o seu blog pois é um poço de informação para quem se está a iniciar na costura (e fico a sonhar com o dia em que conseguirei fazer trabalhos tão bonitos quanto os seus!). Seria óptimo que continuasse a postar dicas para as principiantes (o seu blog é deveras inspirador!). Terei forçosamente de comprar um bom livro de costura mas também não está muito fácil (agradecia uma sugestão!). Espero vir a enviar-lhe um dia uma foto do meu primeiro projecto (com as aulas, não tenho muito tempo para me dedicar a ele). Continue com o excelente blogue e a "mimar-nos" com os seus projectos! ;)

Tany said...

Vanda: Nem sei como dizer quanto as suas palavras me fizeram bem e me motivaram a continuar este trabalho às vezes tão extenuante! Acho que é isto que me realiza verdadeiramente: poder ajudar as pessoas e inspirá-las, passar o que sei e sentir o reconhecimento de quem recebe aquilo que dou. Comecei a costurar desde muito cedo e fazer roupa tem sido uma paixão na minha vida; agora com este blog, a minha paixão passa a ser também transmitir um pouco do que sei fazer. Para uma principiante sei que os meus trabalhos podem ser considerados na sua maior parte avançados mas isso nunca impede de ir aprendendo (espero!). Vou tentar semore que possível incluir informação como esta das linhas para as amigas que se estiverem a iniciar! Quanto a livros, a melhor revista para começar é a Burda Easy Fashion; não só está em Português, como inclui explicações detalhadas e com desenhos para todos os projectos, além de ter os moldes já em folhas de papel vegetal prontos a cortar! Os modelos são um bocado a tender para a linha Jovem mas alguns podem ser facilmente usados por qualquer pessoa e outros adaptados. Quanto a livros em Português existe um da Burda que se chama "A Costura Tornada Fácil", um livro com capa cor-de-laranja que encontrei à venda nos quiosques (talvez dê para pedir um exemplar). EM breve vou escrever sobre esse livro e tentar encontrar um contacto para as pessoas o poderem encomendar se desejarem. Beijinhos, muito obrigada pelo seu apoio e seja sempre bem-vida aqui!

Vanda said...

Olá Tany! Bom,resolvi seguir o seu conselho e comprei a Burda Easyfashion (não foi fácil porque,como vivo numa terra pequena, não há muita oferta em termos de revistas de costura). Realmente o estilo é o ideal para mim. Optei por escolher o modelo de top imperial que vinha na revista. O corte dos moldes é que não está a sair muito bem... Já tive de repetir alguns. Há algum truque para fazer as marcações no cetim e cortá-lo? Pensei em fazer os moldes em papel de arquitecto,para ficarem menos maleáveis, mas não sei se a solução passa por aí... No entanto, e apesar das dificuldades que foram surgindo, começando logo pela compra do material necessário, esta nova experiência está a ser bastante divertida. Vamos lá a ver se este projecto não vai pelo cano e se sai alguma coisa de jeito. :)
Quanto ao livro, cá na terrinha ninguém ouviu falar nele e na internet também não encontro sites onde eventualmente o pudesse encomendar. Pode ser que entretanto publiquem a 3ª edição.

Tany said...

Vanda: O cetim é um tecido difícil para principiantes porque marca muito, é escorregadio e alguns cetins mancham com a água, além de poderem ficar marcados nos sítios onde se espetam os alfinetes se estes forem muito grossos... O que costumo fazer é usar papel vegetal (compra-se nas papelarias em folhas grandes) para traçar os moldes. Depois de os recortar, prendo-os a toda a volta com alfinetes no tecido (normalmente dobrado ao meio no sentido do comprimento, com o avesso para fora), seguindo o plano de corte que vem nas instruções da revista (tens q tomar atenção ao sentido do fio, marcado com umas setas no molde; estas setas devem ficar paralelas à aurela). Depois corto acrescentando os valores de costura recomendados. Depois desta operação, marco com alinhavos no tecido todas as linhas do molde. Tenho uns posts sobre como faço isto, basta clicar na etiqueta "conjunto preto" e procurar os posts sobre marcação com alinhavos (penso que são 3 posts). No post final do conjunto preto também tens links para estes tutoriais. Espero que isto ajude!

Vanda said...

Bom, final consegui encontrar o livro da Burda! Tive a felicidade de entrar hoje numa tabacaria para ver umas revistas e de reparar que a empregada estava a colocar os livros no expositor. Estive a lê-lo e realmente é muito completo e simples. O projecto do top vai avançando devagarinho mas os seus tutoriais foram fundamentais para dar o "empurrão" que me faltava. Se voltasse atrás, faria tudo de maneira diferente, mas é com os erros que se aprende. Tudo de bom, Tany ***

Tany said...

Vanda: Ainda bem que encontrou o livro! Vai ver que uma vez que fique familiarizada com os termos de costura, vai ajudá-la a clarificar as instruções de qualquer Burda e mesmo da Patrones! A costura é mesmo assim, aprende-se muito com os erros e quanto mais se pratica mais nos aproximamos da perfeição! Boa sorte e boas costuras!