On the market to buy an entry-level lock-stitch industrial sewing machine - Pesquisando uma máquina de costura industrial de ponto corrido (ou reta, no Brasil)

EN Summary: The idea of getting an industrial sewing machine (a lock-stitch dedicated machine) has been slowly germinating in my mind for a while and since my birthday is approaching "perhaps" the time has come to finally get one. Keep reading if you're interested in knowing a little more about these machines and the results of my research (note: image taken from Pinterest)
---
PT Sumário: A ideia de ter uma máquina de costura  reta industrial tem vindo a germinar lentamente na minha cabeça desde há algum tempo e, uma vez que a data do meu Aniversário se aproxima, "talvez" tenha chegado a hora de finalmente conseguir essa máquina. Se quiserem saber um pouco sobre estas máquinas e a minha pesquisa, continuem a ler o artigo completo (nota: imagem sacada do Pinterest)

The forming of a lock-stitch / formação do ponto preso, ou costura reta (9to5Animations.com)


EN: So what are the main differences between an industrial lock-stitch machine and a domestic sewing machine and why would I want one? Let me explain what you get with an industrial lock-stitch machine:
- It's a machine capable of doing just one task: straight-stitch (also commonly referred as lock-stitch or  class 301 stitch in the industry), along with back-stitch; because it is built just to perform this one task, it excels at it and is capable of stitching very fast (most of them at 5000 stitches per minute when compared with the few hundred stitches per minute of the domestic SM) and through multiple layers of fabric at once (unlike most domestic sewing machines). It's also a heavy duty machine, withstanding intensive use and with minimal maintenance.
- It comes integrated in a dedicated table (the top part of the machine itself is called head and you can buy head-only units if you already own the table and the motor) with an attached large pedal (for ergonomic reasons the two feet should operate the pedal at the same time instead of just one). Being integrated in a table, there's a large sewing surface which is ideal to maneuver the fabric pieces around as you stitch. It's also more ergonomically correct, an factor to consider if you sew frequently and spend many hours at the sewing machine like I do. I suffer from recurrent back and neck pain already and I think I'll do better with a table leveled stitching surface (of course you can get a cabinet with an lowered machine stand for your domestic machine but hey, I compared the prices and an entry-level industrial lock-stitch with included table is cheaper!). I almost forget: there is also a knee-lever setup for raising the presser foot, leaving your hands free to the task of operating the machine and maneuver the fabric! 
- It has a much more powerful motor than a domestic sewing machine and its motor is often external (screwed under the table's surface). There are several types of motors (more on that later) and the newest ones are smaller, energy saving, low noise and integrated in the head of the machine.
- They are self-lubricating (by the means of an oil pump within the machine's mechanism) and rest in an "oil bed" mounted on the table.
- The stitching unit usually includes a thread stand and an external bobbin winder which can operate independently while the machine is used to stitching. A lamp is added to light the operating surface but some modern industrial machines come with integrated LED units.
- The machine uses industrial type needles which are different from the domestic sewing machine needles; the needles are also positioned differently on the machine with the eye to the side, so the thread goes through the needle's eye from left to right instead of front to back.
- There are two types of loop-takers or shuttles (the mechanism responsible for hooking the top thread with the bobbin thread, where the bobbin case sits on): the small and the large. This affects the size of the bobbins used. The shuttles are usually rotary and vertical on industrial lock-stitch sewing machines (while many domestic machines have horizontal oscillating or rotary shuttles, commonly associated with the drop-down bobbin feature).
- The traditional complete unit of a flat-bed single-needle lock-stitch industrial machine will look like this (scroll down through the text in Portuguese):
---
PT: Então quais são as principais diferenças entre uma máquina industrial reta e uma máquina de costura doméstica e quais as razões pelas quais eu quero uma? Deixem-me explicar exatamente como é uma máquina industrial deste tipo e o que a diferencia:
- A máquina industrial reta só faz um tipo de costura/ponto: o ponto preso, fixo ou reto, e como está construída só para fazer só esse ponto (referido na indústria como classe 301), fá-lo com excelência, rapidez (usualmente com velocidade máxima de 5000 pontos por minuto - comparem com as máquinas domésticas que cosem apenas algumas centenas por minuto) e precisão, em diversos tipos de tecidos, incluindo costuras bastante volumosas as quais a máquina doméstica é incapaz de lidar. É capaz também de coser em retrocesso. É uma máquina concebida para utilização intensiva, requerendo muito pouca manutenção.
- A máquina vem integrada numa mesa própria, que traz montado um pedal bastante grande (por razões de ergonomia o pedal deve ser operado com os dois pés ao mesmo tempo e não só com um; estas máquinas obedecem a regras ergonómicas rígidas). Estando a máquina embutida na mesa, oferece uma grande superfície para manipular as peças a serem cosidas, que não caiem pelos cantos da máquina como nas domésticas. As mãos de quem opera a máquina apenas têm que guiar o tecido habilmente e a máquina faz o resto. Como os braços ficam a 90º e os pés ao mesmo nível no pedal, a posição de coser é mais correta para a coluna e cansa menos. Eu tenho dores de costas e pescoço recorrentes, já não bastando trabalhar em frente a um computador o dia todo, por isso a minha coluna vai agradecer-me muito por esta máquina. É claro que se pode comprar um móvel para embutir a máquina doméstica também, mas vi os preços e chegam a ser superiores a uma máquina reta básica, que já vem com mesa, estante e porta-cones. Já me ia esquecendo: a mesa tem também uma alavanca de joelho que levanta o calcador, deixando as mãos livres para operar a máquina e mover o tecido!
A industrial tem um motor muito mais potente que a máquina doméstica e usualmente tem o motor fora da máquina, instalado por baixo da mesa; algumas máquinas modernas trazem um motor de nova geração instalado no cabeçote (a parte da máquina como a conhecemos), mas mais à frente vou falar um pouco mais sobre os diferentes motores.
- As máquinas industriais lubrificam-se automáticamente; a mesa tem uma estrutura embutida que parece uma banheira de óleo e a máquina e os seus mecanismos ficam pousados por cima. Existe uma bomba de óleo que vai bombeando o óleo para os restantes mecanismos da máquina.
- A unidade completa, além da mesa, base, cabeça e pedal, usualmente incluí ainda um porta-cones e um enrolador de bobines externo, que consegue encher as bobines (ou canelas) mesmo enquanto a máquina cose. Também é normal ter instalado um candeeiro na mesa para iluminar a área de trabalho, mas as máquinas de última geração já costumam incluir unidades LED integradas.
- Estas máquinas usam agulhas industriais, diferentes das domésticas. A instalação da agulha na máquina também é diferente, com o buraco da agulha atravessado em vez de virado para o operador; a linha é sempre enfiada da esquerda para a direita na agulha.
- As máquinas industriais retas costumam ter um de dois tipos de lançadeiras (a peça que acopla a caixa de bobina e responsável por "caçar" a linha da agulha com a da bobina): as grandes e as pequenas. O tamanho da lançadeira afeta pois o tamanho das bobinas usadas. Nas máquinas industriais as lançadeiras são usualmente rotativas e verticais, enquanto em muitas domésticas são horizontais (podendo ser rotativas ou oscilantes), associadas à característica de carregar a bobina por cima, horizontalmente.
- Uma unidade com máquina reta de superfície plana e uma só agulha tradicionalmente parece-se com a foto seguinte:

EN: The first option that came to my mind was buying a second-hand machine in good state; I've seen a few ads and most of them came with the table, lamp, thread stand AND clutch motor. Clutch motors are the kind that are big and always running independently if the machine is stitching or not (if the power button is ON, the motor is running and producing a characteristic background noise). Some of the machines even came with three-phase motors because they used to operate in factory plants with three-phase power. The clutch motors are also harder to operate if you don't have training because when you hit the pedal the machine kind of takes off. The pedal can be adjusted not to be as sensitive and to run the machine at lower speed. The main drawback in my opinion is the noise and the power consumption. Of course the motor can be substituted with the next generation motors but not without additional cost.
---
PT: A minha primeira opção a considerar foi comprar uma máquina em segunda mão em bom estado; vi alguns anúncios nos sítios do costume e na sua maioria as máquinas vinham completas com todos os aparatos, mesa e motor, sendo este usualmente um motor de embraiagem. Os motores de embraiagem já não se usam nas máquinas modernas: são grandes e fazem barulho, mesmo enquanto a máquina está parada (desde que o botão de energia esteja ligado), pois estão continuamente a funcionar. Produzem um zumbido de fundo característico e consomem bastante energia. Algumas máquinas que vi até traziam motores trifásicos, pois deviam ter vindo de fábricas. Outra característica dos motores de embraiagem é que são "força bruta", carrega-se um bocadinho no pedal e a máquina dispara. Para alguém sem treino de fábrica é uma desvantagem e demora algum tempo a fazer a adaptação. Este efeito pode ser minorado ajustando o pedal para não ir todo ao fundo, mas,... A principal desvantagem continua a ser o ruído e o consumo de energia. Como é óbvio, qualquer motor pode ser substituído por um mais moderno, mas esse seria um custo adicional a considerar no orçamento.

old clutch motor mounted under the SM table/ motor de embraiagem antigo montado debaixo da mesa da máquina
EN: I made my research and found out about the next generation "servo motors". Many if not all of the modern industrial machines come with this type of motor, which is silent and power saving (it's not running while the machine is idle). It's also smaller and has a built in speed control and needle starting position set-up (up or down). Some more advanced computerized lock-stitch sewing machines come with automatic thread-cutter and their motor is even smaller and fancier. The next YouTube video (you can also watch it on YouTube, click here) walks you through these types of industrial SM motors:
---
PT: Fiz a minha pesquisa e descobri os motores de geração seguinte chamados Servo. Muitas, se não todas as insdustriais vêm com estes motores agora, que são silenciosos e mais amigos do ambiente, não desperdiçando tanta energia (já não ficam a trabalhar com a máquina parada). O motor é mais pequeno e também é praticamente silencioso, sem zumbir. É consideravelmente mais fácil de operar, com controlo de velocidade máxima embutido e controlado por botões. Também tem a opção de terminar a costura com a agulha em cima ou em baixo. Algumas máquinas mais evoluídas e electrónicas trazem corta-fios automático e o seu motor é ainda mais pequeno e capaz. Podem ver no video seguinte, em Inglês, a explicação destes principais tipos de motores (também no YouTube, aqui):
EN: Lastly I learned about the last generation Direct Feed Servo motors, which are even smaller and are attached to the head of the sewing machine instead of under the table (and any machine can have one of these installed instead of the older clutch motor as well). Many industrial straight stitch machines are now offered at lower prices with this type of motor and many entry-level models are surprisingly less expensive than my electronic domestic sewing machine, ranging from 600 euros and up (the full unit with the table, and pedal). Some have built-in LED units and are even capable of performing a single-stitch with the press of a button, for added accuracy. The machines with direct feed servo motors differ from the traditional ones because the bobbin winder is not located at the side of the machine; instead it's on top of the head, similar to domestic machines, yet they can still wind a bobbin while the machine is running. Some brands have extensive promotional videos on YouTube so I could widen my research. One video that demonstrates well this last generation of entry-level machines is by Jack and demonstrates their Model Jack F4 (click here to watch it on YouTube):
---
PT: Por fim aprendi acerca dos motores de última geração, os Servos Direct Feed, ainda mais pequenos e integrados na cabeça da máquina (qualquer máquina pode adaptar um destes motores para substituir um de embraiagem também). Muitas industriais retas estão a sair com estes motores e as de gama mais baixa (sem corta-fios automático e funções computadorizadas) são surpreendentemente baratas; a unidade completa consegue-se por pouco mais de 600 euros, mais barata que a minha máquina eletrónica doméstica. Tem unidades de iluminação LED embutidas na cabeça, e eté são capazes de fazer um único ponto ou ponto-a-ponto lento com o apertar de um botão, para trabalhos que exigem precisão. A grande diferença das máquinas com estes motores é que não precisam do enchedor de bobinas externo localizado ao lado da máquina; o enchedor fica por cima da cabeça, algo mais parecido com as máquinas domésticas; no entanto continua a ser possível encher a bobina enquanto se cose. Algumas marcas têm videos promocionais e demonstrações no YouTube, como a Jack e o seu modelo Jack F4, que vale mesmo a pena ver (podem ver no YouTube aqui se não conseguirem visualizar abaixo):
EN: Given all this research, I am more drawn to purchase a new industrial machine instead of a second hand model. I can live with the basic entry-level models (without the automatic thread-cutter) but I really prefer a machine with servo motor and all it can provide in terms of speed control. I've narrowed it down to three models from three different brands, but only two of them are available from a local dealer. The first machine I was interested in was the Juki DDL 8100e and it is available both locally and from a dealer in Barcelona, JukiPro.es. The Barcelona dealer also sells the Jack F4 which has the Direct Feed Servo motor. Their prices are very interesting but there's the shipping costs to consider and the assembling, which has to be made by a certified technician, otherwise I would loose the warranty (they don't provide the assembling and setting-up service, I must hire it myself). My local dealer can get me the Juki 8100e but all together the price is higher than getting it from JukiPro.es (their prices are really good!). The third option was offered by my local dealer and it's the SWD-Q1, a very recent model from Sewmaq which is equivalent to the Jack F4 in functionality and performance. The price is nearly the same as getting the Juki shipped from Spain and I will benefit of the local warranty and tech support. Below you can see photos of the three industrial sewing machines:
---
PT: Depois de toda esta pesquisa, estou mais inclinada para as máquinas novas do que para as usadas (a diferença de preço não compensa, nos casos que vi). Não preciso do corte automático da linha, por isso um modelo básico sem essa funcionalidade serve-me perfeitamente, mas o motor servo é algo preferencial, com todas as suas vantagens. Reduzi a minha lista de possibilidades a três modelos de três marcas diferentes, mas só dois estão disponíveis aqui em Aveiro (na loja da Singer). A primeira máquina que me cativou foi a Juki DDL 8100e e está disponível tanto online desde Barcelona em JukiPro.es, como na loja da Singer cá em Aveiro, só que cá a máquina é bem mais cara, mesmo considerando os portes de envio de Espanha. Além disso teria de pagar a um técnico de cá para a montar e calibrar, pois se o serviço não for prestado e faturado por um técnico autorizado, a máquina perde a garantia e os espanhóis não fornecem esse serviço, só entregam. Outra possibilidade interessante no site deles é a Jack F4 que viram no video anterior, esta já com motor servo Direct Drive e ligeiramente mais barata que a Juki. Uma vez mais um preço muito bom, mas infelizmente acrescenta o transporte e a montagem. A terceira opção que me propôs o Sr. da loja cá em Aveiro foi adquirir a Sewmaq SWD-Q1 uma máquina muito recente, equivalente à Jack-F4 e por um preço com tudo incluído que fica em linha com os preços de Espanha, mais portes e montagem. De momento estou mais inclinada para esta última opção. Podem ver as três máquinas abaixo:

The Juki DDL 8100e unit featuring external servo-motor / A Juki DDL 8100e com motor servo externo
The Jack F4 with head integrated Direct Feed servo motor / A Jack F4 com motor servo Direct Feed integrado no cabeçote da máquina
The Sewmaq SWD-Q1 with head integrated Direct Feed Servo / A Sewmaq SWD-Q1 com motor servo Direct Feed integrado no cabeçote
EN: So the first is more traditional looking and from a well known brand, the second is very pretty with its white and blue colors (the table also has blue highlights) and the last is said to have the same good performance and it's a brand available in Europe, perhaps not so well known as the previous ones. I can't find as much information online from the Sewmaq but my dealer vouches for it and says it's the machine that he has been selling the most to small business and ateliers and hasn't had any problems with it. I will keep you guys posted about my final decision, as usual! In the meanwhile I will try to find a buyer for my "good as new" Singer 4423 Heavy Duty since I won't need it as a backup machine anymore.
Due to some unforeseen events I won't be able to sew this weekend :( but I will resume all sewing activities by the next weekend. Thank you all for reading!
---
PT: A primeira é mais tradicional em aspeto e de uma marca muito conhecida, a segunda é muito bonita e moderna de aspeto (a mesa também tem uns apontamentos de azul!) e a última supostamente oferece as mesmas funcionalidades e prestações, é de uma marca que é vendida em alguns paises Europeus mas talvez não tão conhecida. Ainda não consegui encontrar muita informação onlin sobre a Sewmaq, entretanto há montes de videos no Youtube com a Juki e a Jack. No entanto o Sr, da Singer diz-me que esta é a máquina que mais vende a negócios pequenos e ateliers e que não tem tido absolutamente nenhum problema com ela. Depois conto-vos sobre a minha decisão final. Entretanto vou por a minha Singer 4423 Heavy Duty (está como nova) à venda, pois não necessitarei mais desta máquina como supelente, pois manterei a Pfaff electrónica para qualquer trabalho que não seja costura reta.
Devido a um imprevisto não poderei costurar este fim-de-semana, mas no próximo retomaremos as atividades! Obrigada por aparecerem e até à próxima!

Comments

LisaB said…
I have several Juki lockstitch machines as well as other types of industrial machines. I would certainly lean toward the trusted Juki brand. I’d also urge you to reconsider the model with automatic thread cutting, etc. I have machines with and without but only want to use the machine that has it. I didn’t realize how much I would love it until I actually had it. Now I would hate to not have it.

I’m excited for you to get your new machine!
Tany said…
Hi LisaB and thank you so much for your input! I understand it saves a step, and once you get used to it you wouldn't want any other way. Unfortunately I am on a tight bugdet... Getting the auto-thread cutting machine would probably mean waiting a few months more to save the extra money and I am too excited to get the machine as soon as possible... Perhaps I will regret rushing it. I envy you for having the space and the means to mantain all those machines!
Anonymous said…
Hi Tany, since I take sewing lessons with a seamstress I use a Juki lockstitch quite regulary. Its a great machine and very reliable, whether stitching a coat from a thick material or a lightweight silfk chiffon blouse. You may should consider the autmatic thread cutting, it really is a helpful option. Wishing you lots of fun with your new future sewing machine and let me thank you for sharing so much of your sewing knowledge. Anke
Julie Culshaw said…
I have a Bernina 250, which is a semi-industrial machine. It has a wonderful straight stitch, but also has 20 decorative stitches plus one buttonhole stitch. It sews fast, has an industrial motor underneath the table and a built-in light. It doesn't have the bobbin threading option you are talking about.

I bought this years ago on a friend's recommendation. I also have a Janome computerized home sewing machine, but I always default to the Bernina because of the stitch quality and the speed.
Connie said…
You might check leatherworker.net to see what they say about the industrials. I've found very thorough information for the industrials. They focus on leather, but you could learn a lot about the technical aspects of different brands. What did you think about the Juki 1541-DS? That's the one I have been eyeing lately but now I have to look into the direct feed versions due to your new research :) Thanks!
LisaB said…
Connie, the Juki 1541 is a walking foot machine, which is a different beast than a simple lockstitch machine. It really isn't the type of machine to use for typical clothing construction. Unless I'm missing something.
Esther said…
Hello Tany, I am ages behind you when it comes to sewing experience and equipment. Therefore I love to read your blog and learn. I have been sewing for 5 years with a simple electronic machine Singer Brilliance, and I feel it is time to upgrade. The Singer was very cheap, about 200 € in the Lidl supermarket in Spain. My budget for the new machine would be around 1000 € at most. I don't sew bags, only garments, from a chiffon blouse to swimwear to coats.

What do you recommend?

Thanks for your advice and you are welcome at my blog eldidalaldit.blogspot.com.es
Tany said…
Anke: Thank you for your insight, I really appreciate knowing from someone with experience in operating industrial sewing machines. Juki was my first choice because it's perhaps the best known and most reliable brand in the market. The other two options came to play after further research, mainly because of their ease of operation profile when compared with the best-known models. They appeared on emerging markets at lower prices, yet still maintaining a high degree of quality and reliability (at least it's the feedback I get from people who reviewed the Jack F4 on YouTube and people whom I know personally and are very happy with the Sewmaq). I have the chance of getting the Sewmaq at an excellent price when compared with most dealers in Europe (this model sells for much more than the 680 euros my local dealer is asking and the price includes delivery, assembling and setting up up the machine). I have to weight the quality/price ratio and also my budget... If I could buy the Juki with thread cutter right know, believe me, I would!
Tany said…
Julie Culshaw: thank you for your input, Julie! That's exactly what I look in a new machine: speed and stitch quality, adding to improved comfort while operating. I foresee this New machine as my workhorse while my reliable Pfaff Ambition will remain in the studio for everything else except the straight stitch.
Tany said…
Connie: I will certainly look into that forum! I am currently away for a short skiing vacation and I will dive into it as soon as I return!
I think Lisa B is right about the Juki 1451 being a walking foot machine, though. I am still researching more about that specific type of industrial sewing machine.
Tany said…
Hi Esther and thanks for your kind words! With your budget, if you have the space for the table set-up, I would find a way of trying an Industrial lock-stitch machine and see if I enjoy sewing with it. It's a big step from a 200 euros electronic machine, but you may find you can manage it, specially if you're serious about sewing and sew a lot! You can keep the electronic machine for doing buttonholes and any other type of stitching. If you come to the conclusion that the industrial is too much, I would recommend a better electronic sewing machine with more speed and quality stitching, like my Pfaff Ambition Essential or higher models. I felt a huge difference when I moved from a cheaper electronic to the Pfaff Ambition (it runs much faster!) and I'm only considering the industrial because I sew a lot and now have the space for the industrial.
Julie Culshaw said…
Sorry, my mistake, I said Bernina 250, but the semi-industrial I have is the Bernina 950 - still available from Bernina.
Celina said…
Olá Tany! Acho que já mereces esse investimento, os teus trabalhos já mais do que justificam usar uma máquina industrial! Lá na escola (eu tenho estado a fazer formação na Modatex novamente, fiz Moulage e agora estou a terminar o curso de Corpetes :) ) temos máquinas industriais de ponto recto com corte de linha automático e acredita que vais querer isso! Ou melhor, se nunca tiveres talvez nunca te habitues, mas se chegas a usar acredita que vais considerar que valeu a pena o investimento. Falo por mim que estou habituada ao automatismo de levantar o calcador e do corte de linha e quando chego a casa à minha doméstica acho uma perda de tempo ter de levantar calcador à mão e pegar na tesoura para cortar linhas... Já para não falar que o corte de linha automático posiciona logo a agulha para a altura correcta de modo a estar pronta para uma nova costura sem desenfiar a linha e sem ser preciso andar a ajustar à mão!

Lá na escola temos máquinas mais antigas, Jack, Brother e Pfaff (não sei precisar modelos). Havia algumas mais antigas em que o calcador é levantado com a alavanca accionada pelo joelho e as outras que o levantam com o 1º trinco para trás do pedal de pé, sendo que o 2º trinco é para o corte de linha. Eu estou mais habituada a fazer tudo com o pedal de pé mas acho que a alavanca de joelho permite evitar um corte de linha inadvertido que pode acontecer por vezes quando ainda não se está habituada e carrega-se no pedal para trás com mais força (mas isso é sensibilidade que se adquire).
Agora têm estado a substituir as máquinas mais antigas por Jack A5 ultra modernas, todas computorizadas. As máquinas Jack são óptimas (como as Brother e Pfaff e Juki, são as que conheço), a qualidade do ponto e a facilidade e precisão a coser várias camadas não tem comparação com uma doméstica, aquilo que eu chamaria de "smoothness"... e confesso que gosto tanto das antigas que ainda hoje me sentei a uma Jack A5 e não estava a atinar com a tensão do ponto e aquele computador xpto e acabei por me mudar para uma Jack mais antiga (penso que a 9100b) e fiquei lá até ao fim da aula.
Estou a pensar tentar arranjar uma destas em 2ª mão porque para mim chega e também estou com orçamento limitado. Apesar de ter uma amiga que adquiriu a Jack A5 e diz maravilhas porque até dá para programar o nº de pontos do remate para teres os remates automáticos e sempre iguais! Nova ou em 2ª mão o que eu não vou deixar de querer é o corte de linha! No outro dia estive num atelier com uma máquina industrial sem corte de linha e foi um atrofio, porque além de ter de cortar a linha, quando ia a reposicionar a agulha, por vezes a linha escapava... Não te acontece às vezes na doméstica quando estás mais com pressa? Acredita que é espectacular com um toque de pedal teres isso resolvido! Mas isso é opção tua ;)
De qualquer modo, acredito que farás sempre uma boa compra, porque se há pessoa que pesquisa e faz compras bem informada és tu! Boa decisão, boa compra e boas costuras!

Beijinhos (ultimamente não tenho dado sinais mas gosto sempre de vir cá espreitar de vez em quando)
Tany said…
Celina: Obrigada por toda a informação, que vai sem dúvida pesar na minha decisão! O facto de as máquinas nas escolas já incluírem corte de linha é um factor a considerar, pois nunca se sabe se um dia vou tirar um curso. De acordo com o que li, a única desvantagem dessas máquinas é a parte electrónica exigir um técnico especializado e não um normal técnico de máquinas de costura, no caso de a máquina vier a ter problemas... Se tiver garantias que há um técnico capaz em Aveiro, não terei dúvidas em investir, nem que para isso tenha de esperar mais algum tempo. Muito obrigada MESMO, e beijinhos!
Sheryll said…
Sounds like you have done your research well! I'm another one who highly recommends the auto
thread cut-off. My home industrial does not have it, but the machines at work do, and I honestly think it speeds up construction time by 50%! You can seamlessly move from one action to another and it drastically reduces handling time. I am considering updating my industrial soon and auto cut-off will be a must for me!
Tany, I had a Juki DDL8700 for years and I adored it! It sewed through everything from silk chiffon to leather beautifully. I miss it so! I sold it a couple of years ago but now that I'm doing more teaching I may get another one. I recommend the Juki very highly! Go for it! You won't regret it. -Ann
Sarah Liz said…
Very interesting post. I do have a very old industrial, clutch motor and love to use it. And once you get used to the treadle it does not take off. These new machines look wonderful though, and one day my very ancient machine may be replaced. Look forward to reading more about your decision.

Popular posts from this blog

Tailoring methods by Paco Peralta - Métodos de Alfaiataria por Paco Peralta

Weekend Jacket progress report: setting in the sleeves by hand – Progresso na jaqueta este fds: colocação das mangas à mão

Couture French Jacket notes: from pattern to muslin – Jaqueta inspirada em Chanel: do molde ao modelo de prova