Wednesday, April 30, 2008

Jaqueta Simplicity: a banda da gola - Simplicity jacket: the collar band

Português
English (uncheck the other box and check this one)
O último tutorial da série “Jaqueta Simplicity” diz respeito à gola e a razão pela qual o vou escrever é porque usei um método um pouco diferente do que está especificado nas instruções. As instruções (passo 14) dizem para fazer o seguinte (traduzido do Inglês): “Aplicar entretela termocolante ao lado do AVESSO das secções da frente e das costas da banda da gola, seguindo as instruções do fabricante (da entretela). Coser as costuras dos ombros das bandas da gola. Com os lados do DIREITO juntos, pregar com alfinetes o corpo da jaqueta à orlada banda, alinhando as linhas do centro e dos ombros, e colocando as costuras das cavas alinhadas com os círculos pequenos (estes círculos são marcações no molde da gola). Coser a costura. Aparar a costura. Assentar os valores de costura (margens) a ferro na direcção da banda”. O passo 15 continua com a forma como se aplica o vivo (parte de dentro da gola).
É claro que quando juntamos o corpo (orla do decote) à gola, como a gola é redonda, temos de golpear os valores de costura do corpo além dos da gola (como já me viram fazer noutras costuras redondas. O facto é que coser uma costura assim pode dar azo a costuras tortas, porque ou as partes estão muito bem alinhavadas ou os tecidos têm tendência a deslizar e a costura resultante pode não ficar perfeita. Com isto não estou a dizer que as instruções estão mal! Elas estão bem e funcionam, mas para mim, coser esta costura à mão dá-me mais controlo sobre a forma redonda da costura, além de que não vou precisar de golpear os valores de costura do corpo, o que torna a costura mais robusta.

Então comecei por coser as costuras dos ombros e golpear a orla que vai ser cosida à jaqueta (notem que a casa de botão já lá está! Só falta o acabamento no lado de dentro, na vista, que só é feito depois de terminar a banda da gola):
Depois alinhavei os valores de costura para o avesso e passei-os a ferro:
Coloquei a banda sobre a jaqueta, alinhando os ombros e as marcações do centro frente e centro costas, cobrindo os valores de costura do decote (1,5cm) e prendi com alfinetes:
E cosi à mão com pontos invisíveis:
A parte do vivo prepara-se exactamente da mesma maneira (explicado nas instruções do molde), coloca-se direito contra direito sobre a banda já aplicada e cose-se à máquina, começando na costura do meio na frente, dando a volta por cima em redor da gola e terminando na outra costura do lado oposto. Depois de aparar e golpear os valores de costura a vista vira-se para dentro e a beira que estava alinhavada dobrada cose-se à mão da mesma forma sobre o forro e a vista da frente. Fica assim por dentro, depois de fazer o acabamento interior da casa do botão:
O próximo artigo sobre este projecto será o artigo final. Estou a aguardar que o tempo melhore para poder tirar fotos com a jaqueta vestida (esta e a cinzenta também!). Espero que tenham gostado desta série de passo-a-passo; nem sempre vou poder fazer isto (há peças que não têm muito que se lhes diga, ou que me limitei a seguir as instruções e nada mais), e também preciso de descansar, por isso em seguida vou fazer uns tops simples, que mostrarei já completos!

The last tutorial on this jacket addresses the neckband and the reason I’m writing this is that I made it a little different from the instructions. The instructions (step 14) are as follows: “Apply fusible interfacing to WRONG side of front and back neckband sections, following manufacturer’s directions. Stitch shoulder seams of band sections. With RIGHT sides together, pin garment to band matching centers and shoulder seams, placing armhole seams at small dots. Stitch seam. Trim seam. Press seam towards band, pressing band out.”. Step 15 continues with applying the neck facing.
It’s obvious that we must notch the neck band and clip the corresponding SA on the garment to stitch this round seam. The fact is that machine stitching two seams as round as these together is not very accurate (though it can be done if you pin/baste the two SAs together and have clipped the garment edge enough). SO I’m not saying the instructions are wrong, they are perfectly fine, but I went for a more accurate method, that gives me more control over the round shape of the neckband. And doing things this way, I don’t have to clip the garment’s SA (only if they don't lay flat on the dressform, which is not the case).

So I started by stitching the shoulder seams as instructed, notching the SAs that will be stitched to the jacket (note that the buttonhole is already there. The finishing on the facing side will be made after applying the facing); I did exactly the same for the facing (not shown):

I turned the SAs to the wrong side, basted and pressed them:
With the jacket on the dressform, I placed the band in place, matching the CF, CB, shoulder seams, etc and secured it with pins (hand baste if necessary):
And I stitched it by hand (I think these are called reversed slipstitches but I am not sure; I couldn’t find Summerset’s tutorial , so Summerset, if you read this, please drop me a line with the link to your tutorial!):
As I said, the facing is prepared exactly the same way and stitched to the neckband (right sides together). After trimming, clipping the corners, grading, notching (yes, all this must be done! We should get a single word for all this!), the facing is turned to the wrong side and hand stitched to the lining and front facing. It looks like this (after finishing the buttonhole on the facing side):
The next post on this jacket will be the final post. I am waiting for the good weather so I can take better pictures of me with the jacket on (and the grey jacket too!). I hope you liked this series of tutorials; I won’t be able to do this with every project (when I stick to the instructions or when I feel that there’s nothing interesting worth showing) and I also need some rest, so next I’ll be making some simple tops and pants and I’ll show you the final products in the end!

Tuesday, April 29, 2008

Jaqueta Simplicity: forro e elástico na cintura – Simplicity jacket: the lining and the elasticized waist

Português
English (uncheck the other box and check this one)
Forrar uma peça de roupa não é difícil, apenas requer alguns conhecimentos básicos. No essencial usa-se o molde da jaqueta (não se usa o da banda do pescoço, porque essa é forrada com o próprio tecido da jaqueta, portanto considera-se uma vista e não forro. Depois de cortar o molde descontando as vistas e a sua largura (calculando os valores de costura) e de encurtar o molde de forma a que a bainha do forro seja apenas de 1,5cm, o forro corta-se com o tecido dobrado em dois no sentido do comprimento, tendo apenas em atenção que se quisermos deixar uma dobra para liberdade de movimentos no meio das costas, o molde das costas é posicionado com a linha do meio das costas (dobra no tecido da jaqueta) 2cm distante da dobra do forro. Na minha opinião, neste caso a dobra é opcional porque a jaqueta é bastante larga, mas fi-la na mesma. A jaqueta em forro cose-se exactamente como a de tecido, só que as pinças desta vez ficam do lado do avesso.
O primeiro procedimento é coser o forro ao longo das vistas da frente, terminando a uns 5cm do fim da vista em baixo e assentá-lo a ferro ao longo desta costura. Depois, no lado esquerdo da frente fiz o bolso avivado no interior da jaqueta, usando um método baseado nas casa de botão avivadas, só que o rectângulo usado para abrir a janela é cortado em organza:
O resto é feito como fiz no primeiro tutorial das casas avivadas, encaixando um pequeno laço (tubinho) de forro para formar o olhal do botão quando se pespontam os vivos. Atrás, aos valores de costura dos vivos cose-se os sacos do bolso e depois fecham-se a toda a volta. É bastante fácil, só dá trabalho (mostro o bolso numa foto mais à frente). Também fiz um bolso assim na minha gabardine vermelha.
Não esquecer, se forem fazer a cintura com elástico, de deixar uma abertura entre o forro e a vista para depois passarem o elástico!
Antes de coser o forro às bainhas das mangas, como é óbvio, é preciso embainhar as mangas! Isto significa que temos que unir a costura das vistas da bainha (esta costura vai coincidir com a costura de dentro da manga, mas pode ser colocada um pouco para o lado para fazer menos volume nesta costura), e com o círculo resultante, aplicar a vista direito sobre direito da manga e coser ao longo da orla (depois aparam-se e gradam-se os valores de costura, fazem-se uns cortes em “V” porque a costura é redonda, passa-se a costura a ferro, depois assenta-se os valores de costura em direcção da vista e pespontam-se junto à costura). Finalmente virei a vista para o interior e pespontei a 2cm da orla, apanhando a presilha na costura superior da manga. O forro é cosido à mão exactamente sobre esta linha de pesponto:
Para cantos em baixo já sabem que uso o tutorial da Kathleen Fasanella:
Não cosi o forro à bainha à máquina, apenas no início junto ao canto. Pespontei a bainha como fiz para as mangas e cosi o forro na linha do pesponto à mão.

Finalmente é preciso unir o forro e a jaqueta no decote, antes de aplicar a banda. Na foto podem ver que fixei usando alfinetes, mas depois passei um pesponto à máquina a 1,3cm da orla para ligar as duas partes permanentemente (a banda vai ser cosida a 1,5cm da orla, por isso vai tapar estes pontos):
Agora vamos passar ao elástico na cintura, que já tiveram oportunidade de ver do lado do avesso numa das fotos anteriores.


Já tinha marcado na jaqueta ao longo da frente e das costas o sítio onde passa o elástico, delimitado por dois alinhavos, um a 1,5cm abaixo da linha da cintura (vêem a marcação da cintura entre as duas linhas) e outra acima, a uma distância igual à largura do elástico mais um bocadinho:


A ideia é coser nestas linhas, apanhando o forro juntamente e formando um canal por onde se passa depois o elástico. Para isso temos que nos certificar que o forro fica bem alinhado, deixando uma folga acima e abaixo do elástico. Prende-se então ao longo das marcações com alfinetes, do lado do avesso:
E do lado direito alinhava-se uma segunda vez, desta vez apanhando o forro por baixo:
Depois de coser à máquina junto das linhas alinhavadas (este pesponto deve terminar mesmo no fim do forro/início da vista), passa-se o elástico (aqui vê-se os muitos usos que um apanhador de malhas de tricô pode ter e também o bolso interior já terminado!):
Nas pontas o elástico é passado para baixo da vista, ultrapassando um pouco a linha de junção do forro com a vista. Esta linha é depois pespontada do lado direito, prendendo o elástico. Em cima desta costura vão ser cosidas as tiras de atar que vou mostrar depois! Mas antes, tenho que vos contar como apliquei a banda do pescoço, porque utilizei um processo diferente do especificado nas instruções!

Lining a garment is not difficult and it requires just a little accuracy, the basic knowledge of what a lining is and how it is supposed to work on the inside of the garment. Generally the same pattern from which the garment was cut is used, taking off all the facings and facing widths and minding the SAs, if you are using the industrial method. Sometimes a few adjustments are necessary, but in this case (a loose fitting jacket) only a few slight adjustments were needed. After altering the pattern I cut the lining leaving a little extra for the center back fold (This is not necessary because the jacket is so wide, but I did it anyway). The lining shell is made exactly as the jacket (front, back and sleeves), except the darts' allowances are on the wrong side of the lining.
After constructing and pressing the lining shell (I can not say this enough: press as you go! Always!), it is placed together with the jacket shell, right sides facing each other and it is stitched to the facings ending 2” before the ending of the facing at the hem. On the left front side I did a small welt pocket with a button using the same method described in my first tutorial on bound buttonholes; in this case the patch is made of silk organza:
When topstitching the pocket outline (this keeping the welts in place permanently) I inserted a little lining bias tube to for a button loop between the welt and the window. After this, I stitched the pocket bags to the welts’ SAs at the wrong side of the opening and finally the two pocket bags were joined together, stitched around their outline. This is much easier than it seems, just time consuming (I’ll show you the completed pocket a few pictures ahead). I did an inside pocket like this one inside my red trench coat too.
If you are making an elasticized waist, don’t forget to leave a portion of the lining unstitched (lining/facing seam), aligned with the spot where the casing is supposed to end:
Before hand stitching the lining sleeves to the sleeve’s hem, obviously the hem must be set already. So first we stitch the hem facing side seam that will match the under sleeve seam (or it can be misplaced to the back side so the SAs don’t overlap and there’s less bulk ;) ). The hem facing is then placed with it’s right side (wider edge) facing the sleeve edge and sewn in place (then the seam is pressed along the stitches so they melt with the fabric and then the SAs are pressed to the facing side and understitched). Finally the facing is turned to the wrong side of the sleeve, pressed again and topstitched 2cm from the edge. The lining sleeve is hand stitched exactly over this row of topstitching.
For the facing/lining/hem corner I used the Nameless Tutorial by Kathleen Fasanella:
I didn’t machine stitch the entire lining hem to the jacket’s hem; only a small portion next to each corner. I topstitched the hem as I did on the sleeves and sewn the lining by hand the same way.

Finally, the neck edges must be joined together before applying the neckband. In the picture you see pins but they were there to keep the edges together while I machine stitched the edges 1.3 cm from the edge (these stitches will be hidden by the neck band because they’ll be 2mm distant from the stitching line, on the SA side):
Let’s proceed with the elastic casing (which you’ve already seen finished on the wrong side, a few pictures ago).


The casing is thread traced on the jacket already (parallel to the hem, two equidistant lines; one is 1,5cm bellow the waistline and the other is above the waistline at a distance equal to the elastic width plus a little bit – the waistline is also marked with thread):

The idea is stitching the lining and the jacket together at these lines. To do this I must be sure that the lining is perfectly aligned underneath. So I pin it along the casing outlines on the wrong side (I can “feel” the outlines because they are thread traced):
On the right side I thread traced the outlines again, this time catching the lining underneath too:
Then I machine stitched very close to the thread traced lines, forminh the casing and removed the bastings. The machine stitches should end exactly over the lining/facing junction, at the open seam. The elastic is inserted through one of the open seams (one of the many uses of a knitting stitch holder here; also note the finished welt pocket!):
The elastic should be carefully positioned under the facing, crossing under the facing seam to the facing side by 1cm (on both ends); the openings are closed by a row of topstitching that also holds the elastic end in place. The front ties are then stitched over the topstitching, on the right side, but I’ll show you those later. Next I will address the neckband because I followed a method that is not in the instructions!

Casas avivadas ou metidas: outro método - Bound buttonholes: another method

Português
English (uncheck the other box and check this one)
Outro método porque no post “Casas metidas: um método” já tinha mostrado uma das formas de fazer este tipo de casas. O que vou explicar hoje é uma variação do método anterior, que também é conhecido como “método da janela” pois literalmente faz-se uma janela no tecido antes de aplicar os vivos. Nesta variação, os vivos são construídos com o próprio tecido de que se faz a janela.

Depois de coser o corpo da jaqueta Simplicity (começa-se pelas pinças, que neste caso ficaram assim):

Depois das pinças cosem-se as costuras laterais, as costuras das mangas e finalmente colocam-se as mangas; antes de prosseguir temos que começar a fazer as casas (ao contrário das casas “normais” estas iniciam-se antes do acabamento das vistas). As casas são feitas na nossa parte direita da frente, na banda do pescoço (parte direita no prolongamento da frente direita) e na parte de fora das presilhas (as vistas e a parte de dentro das presilhas são trabalhadas depois). É MUITO IMPORTANTE que o sítio onde se abrem as casas esteja reforçado com entretela (portanto a parte de fora da banda do pescoço é entretelada como diz nas instruções e a parte de fora das presilhas também). No caso desta jaqueta, no original só a vista é reforçada, por isso temos que aplicar entretela na frente, por baixo dos sinais de colocação das casas. Depois de colocar um rectângulo de tecido direito contra direito no lugar da casa (o rectângulo foi cortado em viés), cose-se um rectângulo que vai delimitar a nossa “janela” e golpeia-se como mostram as figuras;

Lado do avesso, onde se vê o reforço de entretela (cortado com a tesoura de ziguezague para evitar que seja perceptível do lado direito):

Lado direito, onde se vê o rectângulo de tecido:
Depois passa-se o rectângulo de tecido pela janela para o avesso e assenta-se a ferro (mais uma vez, o avesso e o direito):

Até aqui o método é semelhante ao que expliquei antes, excepto que agora em vez de organza de seda estou a usar o próprio tecido da jaqueta para fazer a janela. O truque vem a seguir, quando se dobra o rectângulo de tecido no avesso para formar os vivos:
Fica assim do lado direito depois de assentar a ferro:
Depois, pelo direito, pesponta-se em torno da janela, exactamente na sua costura (ou um pouco por fora, como fiz no tutorial anterior):
No avesso apara-se o rectângulo com a tesoura de cortar em ziguezague, para que o seu volume não seja tão perceptível do lado direito (esta parte vai ser coberta pela vista mais tarde):
Mais à frente, com a jaqueta quase completa, as vistas já estão colocadas (além do forro, etc.) e só aí se faz o acabamento da parte do avesso das casas. Com a lâmina redonda faço um corte através da casa (não apanhando os vivos!) de forma a abrir a vista atrás:
E para saber exactamente até onde posso abrir a casa na vista no avesso, uso um alfinete:
Que me permite completar com os cortes em “V” nas extremidades do lado do avesso:
Depois viram-se as beiras para dentro e cose-se a vista à casa, à mão:
Aqui têm o avesso da casa, na vista da frente do casaco neste caso:
E aqui mostro uma casa na presilha da manga, completamente funcional. A casa constrói-se na peça de fora da presilha e só depois da presilha cosida, virada e passada é que se trabalha o lado do avesso, como mostrei antes):

Da foto já vêm os botões que escolhi, de massa branca com reflexos prateados, como se tivessem sido raspados!
Em breve, algumas notas em como aplicar o forro!

“Another method” because in the post “Bound buttonholes: one method” I’ve already shown one way of making bound buttonholes. The method that I used on the Simplicity jacket is a variation of this first method, also called the “patch method” or the “window method”, because you patch the buttonhole to make a window on the fabric and then apply the welts to the back of the window. On this variation however, the welts are made of the patch itself.

After constructing the outer shell of the jacket (starting by the darts that look like this:


Then the side seams, the sleeve seams and finally setting the sleeves in), it’s time to start on the buttonhole construction (this kind of buttonholes must be started before finishing the jacket’s facings, as opposite to the “normal” buttonholes). The buttonholes are constructed on the right front (our right side with the jacket on), one on the right neckband (before stitching it to the jacket) and two more on the outer sleeve tabs (before they are stitched and turned to the right side). It is IMPERATIVE that the wrong side of the placement area is reinforced with interfacing, so besides reinforcing the front facing and outer neckband (which will be backing the buttonholes), I reinforced the button placement area on the front and the outer sleeve tabs. The patch rectangle (this time cut on fashion fabric - on the bias - and not on silk organza) is placed on the right side, with it’s right side facing the front. Then the buttonhole outline is stitched (in this case it’s a rectangle) and the usual cuts are made, through both the front and the patch:

This is the wrong side, where you can observe the interfacing (pinked):

And the right side, where you can see the patch (wrong side of the patch facing up):
After this the patch fabric is slipped through the resulting “hole”, to the wrong side, and pressed in place, forming a window on the fabric (once more, the wrong side view and the right side view):

So far this was very similar to the first method, except for the patch material used. Now here’s the different step: folding the patch on the wrong side, over the window, so each side forms a welt:
This is how it looks on the right side, after being carefully pressed:
To set the welts in place I stitched around the buttonhole outline, exactly over the seam (or a little aside, creating a topstitched effect like I did on the previous bound buttonhole tutorial):
I also trimmed the patch on the wrong side using my pinking shears; this reduces bulk and prevents the outline of the patch from being noticeable from the right side. This won’t be visible because it will be covered by the facing later in the construction process:
When the jacket is nearly completed, the wrong side of the buttonholes are finished by hand (it’s easier to attach the lining if the buttonhole back isn’t finished yet). Here you can see how I used the cutting wheel (being VERY careful not to cut the welts) to make the initial cut on the facing underneath:
And for knowing exactly where the buttonhole ends, I use a pin like this on the right side:
That enables me to accurately cut the famous “V” cuts on each end of the buttonhole, on the wrong side (facing):
Then I turn the edges to the inside and hand stitch the facing to the buttonhole:
Here’s the wrong side, on the jacket’s front facing:
And for a little sneak peek, this is a fully functional buttonhole on the sleeve tab; the buttonhole is made before the tab is assembled and turned to its right side; the back is finished after completing the tab (this includes pressing):

In the picture you can see my buttons! They are white but have a silver effect, like they were scratched on silver!

Coming up soon, a few notes on the lining construction!