Tuesday, July 26, 2011

2011#22 – Snake print dress – Vestido estampado cobra

Português
English (uncheck the other box and check this one)

Fiz este vestido já a pensar no Outono, uma vez que padrões como este continuarão a ser uma forte tendência, no entanto este vestido pode ser usado no verão, nos dias com temperaturas mais amenas. Podem ver fotos minhas a usá-lo no meu blogue de guarda-roupa (clicar aqui).

Molde utilizado: Revista Patrones nº284 modelo 26 (cortei o tamanho 44, ajustando ligeiramente a cintura):

Descrição: Vestido tubo sem mangas com corte na cintura e pinças inclinadas. Tem um fecho invisível de 60cm aplicado no centro das costas e é completamente forrado, tendo acabamento com vistas nas cavas e decote.

Este modelo chamou-me a atenção por causa das pinças a apontar para fora, em vez de estarem desenhadas na vertical. Pode ser utilizado como modelo básico de prova e a partir dele, por manipulação do molde, pode-se construir uma variedade grande de moldes. Descobri que quase sem modificações este modelo me assenta muito bem, por isso tenciono aproveitar o molde pelo menos para fazer outro vestido em napa, outro “must” na minha lista de projectos futuros.

Tecido usado: sarja de algodão com elasticidade com padrão cobra impresso. Comprei o tecido na Feira dos Tecidos em Aveiro.

Confecção: Já expliquei várias vezes como fazer um vestido deste género (consultem o índice dos passo-a-passo por exemplos), desta vez vou apenas mostrar fotos do acabamento interior, uma vez que me têm pedido para o fazer. O vestido pode-se construir todo como se não fosse forrado e no final apenas coser o forro (depois de completamente cosido) às beiras das vistas. O forro é depois cosido à mão à fita do fecho invisível e à racha atrás. Eis algumas fotos do interior do vestido já com as vistas, antes de coser o forro às vistas:

Detalhe das beiras do vestido do lado das vistas, onde se pode ver o pesponto que se faz depois de assentar os valores de costura (previamente escalados e golpeados nas curvas) para as vistas; reparem como ajuda a costura a “enrolar” para o lado da vista, providenciando um acabamento perfeito do lado de fora do vestido:

As vistas ainda não estão cosidas às fitas do fecho; primeiro cose-se o forro às vistas e depois faz-se este acabamento à mão, tanto nas vistas como no forro. Há outras formas de o fazer, mas desta vez fiz assim.


Costuras verticais e da cintura:

O acabamento da abertura atrás:

Depois de colocar o forro, o interior fica assim:




Mais alguns detalhes do exterior depois de pronto:


Conclusão: Excelente na minha opinião, este molde vai com certeza render-me mais alguns vestidos! Uma vez mais, podem ver fotos de mim a usar o vestido aqui. Fiquem bem!


I made this dress thinking of upcoming fall, because I know this print will remain a strong trend for fall. The dress can also be worn in summer, if the weather is mild. You can see pictures of me wearing the dress at my wardrobe blog (click here).

Pattern used: Patrones magazine nº284, model 26 (cut size 44, slightly adjusting the waist on the back):

Description: Close fitting sleeveless dress is cut on the waist and has slanted waist darts. Has an invisible zipper on the center back and a back slit. It’s fully lined and has armhole/neckline all-in-one facings.

This pattern caught my eye mainly because the slated darts on the waist. It can also be used as a fitting shell, and thus it’s possible to manipulate this pattern to achieve a multitude of different designs. I was pleasantly surprised to learn that it fitted perfectly on me almost without any alteration, so I intend to keep it as a “true and trued” (TNT) pattern and as a base pattern for other styles. I intend to make this dress again at least in black pleather and if I have the time, a white crepe version would be very nice too.

Fabric used: Snake print stretch cotton twill. I bought the fabric at a local fabric store.

Construction: I’ve addressed this type of dress before (find it in the tutorial index), so today I will focus more on the finishing details inside, since I’ve received several requests asking to show more details of the interior of the dress. The dress can be constructed together with the facings and the lining attached by machine as a final step (just because the facings are neckline and armhole all-in-one). Basically the dress is built as if it would be unlined except for the facing finishing next to the zipper tape. The finished lining is then machine stitched all around the facings and then the center back opening is handstitched to the zipper tape. The lining is also handstitched to the back vent (you’ll have to leave a small fold above the vent for wearing ease). Here are a few photos of the wrong side of the dress before attaching the lining:

This photo shows the understitching on the facing side. Notice how it helps favoring the right side of the dress for a perfect finishing:

The facings are not stitched to the zipper tape just yet; first the lining will be stitched to the facings and then the CB seams are handstitched to the zipper tape. There are other more elegant ways to do this (some were mentioned in this blog already), but this time I decided to go this way instead and finishing it by hand.


Here are the vertical/horizontal waist seams on the wrong side:

The finishing on the back vent:

This is how it looks after the lining is all set:




A couple more details of the right side of the dress:


Conclusion: As far as I’m concerned, this pattern is rated excellent and it will most certainly be reused. Again, more pictures of me wearing the dress are published here, if you’re interested.

Tuesday, July 19, 2011

2011#21 – “Falda Portefeuille” (pattern by Paco Peralta)

Português
English (uncheck the other box and check this one)

(mais fotos de mim a usar a saia aqui)

Descrição: Saia comprida de corte “envelope” de formato arredondado, completamente forrada e cintura ligeiramente subida ajustada por pinças. As orlas da frente, costuras laterais e cintura são adornadas com pontos corridos feitos à mão.

Molde usado: molde desenhado e testado pelos métodos de alta-costura tradicional, da autoria de Paco Peralta. O molde está disponível para venda aqui).

Tecido: Linho azul-turquesa escuro (1,8m) e forro azul.

Antes de mostrar os detalhes, queria agradecer os calorosos elogios à Exposição Couture et Tricot, que creio ter sido um sucesso. Esta exposição nasceu no contexto de uma iniciativa do gabinete de comunicação e imagem da PT Inovação, que visa divulgar e promover os passatempos dos seus colaboradores. A maioria das peças expostas foram mostradas aqui, inclusivamente o casaco Orwell (o preto e branco) foi extensamente documentado, foi o projecto estreia deste blogue. A máquina de costura foi emprestada, para ajudar a criar um canto estilo Ateliê de costura, creio que foi o adereço perfeito. A todos, MUITO OBRIGADA!

Prosseguindo com a saia, o modelo aparentemente simples contém detalhes muito elaborados, tanto no corte como na confecção. Cortei o tamanho M e a única alteração que fiz foi omitir a costura central das costas, cortando as costas na dobra (descontando os valores de costura incluídos no molde). O molde contém peças separadas para o forro e vistas, e tudo encaixa na perfeição. Optei por fechar completamente o forro, cosendo-o à bainha. A confecção não é complicada, eis um resumo dos passos que segui:

1 – Tratar os tecidos lavando-os num programa ligeiro e passando muito bem a ferro com vapor, para encolherem o que tiverem de encolher
2 – Copiar o molde e cortar as peças em tecido e em forro (convém sempre certificar as medidas do nosso corpo com as do molde, se necessário fazer um modelo de prova)
3 – Cortar e aplicar a ferro as entretelas (entretela de malha mais fina para “underlining”, ou seja, reforço ligeiro das partes da frente e costas, o que ajuda a estabilizar o tecido e a reduzir as engelhas; entretela tecida ligeiramente mais forte para as vistas da cintura e vistas orlas da frente)
4 – Passar todas as marcações do molde para as peças de tecido entreteladas com alinhavos
5 – Iniciar a confecção cosendo as pinças tanto nas peças em tecido como nas de forro; assentar as pinças a ferro para o centro (pode-se alinhavar as pinças e as costuras laterais dos panos da saia para uma primeira prova, antes de coser à máquina)
6 – Coser as costuras laterais (nos panos da saia, nos panos do forro e nas vistas da cintura); assentar os valores de costura para as costas na saia, para a frente nas vistas da cintura, tendo o cuidado de escalar as margens de costura; abrir a ferro as costuras laterais do forro)
7 – Coser as vistas das orlas da frente ao forro, tendo atenção ao canto em baixo, que deve conter uma dobra do excedente do forro; assentar as margens em direcção ao forro
8 – Coser as vistas da cintura ao forro/vistas das orlas; fica assim completa a camada interior da saia
9 – Coser à mão pontos corridos com linha torçal ao longo da costura lateral da saia (terminamos a camada exterior)
10 – Unir a saia ao forro/vistas pela costura da cintura apenas; terminar no canto (não atravessar os valores de costura laterais). Assentar as margens em direcção da vista da cintura, escalar e pespontar rente à costura do lado da vista
11 – Virar o forro para fora, direito contra direito e fechar as costuras das orlas da frente. Escalar as orlas e não esquecer de golpear ao longo das orlas arredondadas; unir o extremo da vista da orla com as margens da bainha das costas da saia (atenção, é preciso aparar os cantos e abrir as costuras a ferro para reduzir o volume destas costuras)
12 – Virar tudo para o direito, alinhavar e assentar a ferro as orlas e a baínha atrás
13 – Coser a bainha da saia atrás à mão; coser também à mão a orla da bainha do forro à bainha da saia, fechando assim completamente o forro
14 – Coser pontos corridos com torçal ao longo da orla da frente e da cintura
15 – Forrar mola de pressão e aplica-la no cós na linha central da frente
16 – Coser os colchetes na orla direita da frente e na aposição desta orla na saia, de forma a não ficarem visíveis

Mais fotos da saia:


De lado:


Os colchetes e a mola de pressão forrada:


O canto do forro na vista da orla da frente:

As etiquetas (minha e do paco):

Conclusão: Foi com enorme prazer que concluí mais uma peça baseada num molde do Paco. Sou sincera, não costumo usar saias deste comprimento, mas adorei esta em particular e acho que me fica muito bem (comprovem aqui). Como já tinha referido no seu artigo, o Paco inspirou-se em alguns modelos vintage de Yves Saint Laurent quando criou este modelo; mais tarde verificou que a casa Yves Saint Laurent, provavelmente inspirando-se nos seus mesmos modelos passados, recriou as mesmas linhas (ver aqui e também aqui exemplos). Creio que as saias deste género vão ver-se muito, especialmente na próxima estação, baseando-me nas leituras mais recentes das próximas tendências para este prognóstico. Espero que tenham gostado de mas esta aventura de costura!


(More pictures are published here)

Description: Crossed-over A-line skirt has waist finished with inner facing. The skirt is fully lined and its slightly high waist is adjusted by darts. The front edges, side seams and waist border are adorned with saddle stitches.

Pattern: A Paco Peralta original, drafted and tested using traditional Couture methods. The pattern is available for purchase (click here).

Fabric: Dark turquoise linen (around 6 feet) and blue lining.

Before continuing this review I’d like to thank you all for the very positive feedback regarding the Couture et Tricot Exhibit which ended last Sunday, and was a great success IMO. This Exhibit came to life because my Company (PT Inovacao) is sponsoring a program dedicated to displaying some of their employee’s hobbies, and I was much honored to be chosen among a few other colleagues of mine. Most of the garments displayed were reviewed here (for example, the black&white coat, AKA Orwell coat, was my starring project when I started this blog and all the construction process was thoroughly documented). The vintage “Oliva” sewing machine was a loan and was the perfect adornment for creating a “Couture Atelier-like corner” in the display space. To all of you, my deepest thanks!

Resuming the skirt review, don’t be fooled by the apparent simplicity of this model. It comprises very elaborate details, both in the architecture and finishing. I cut a M (medium) size and the only alteration (by personal choice and not necessity) was omitting the center-back seam, cutting the back on the fold (taking off the CB SA width which is included in the pattern). The pattern includes separate pieces for the lining and facings and everything came together smoothly and precisely. I also opted for sewing the lining to the skirt hem, therefore closing it completely, but this is optional. Here’s a wrap-up of what I did:

1 – Pre-treated the fabric, washing on a gentle cycle and steam pressing
2 – Copied and cut the pattern, cut the fabric and lining pieces (always confront your personal measurements with the pattern’s measurements; if necessary make a muslin to test the fit first)
3 – Cut and apply all the fusible interfacings (thin knit for underlining back and front and slightly heavier woven interfacing for the waist and front edge facings)
4 – Thread-trace all the relevant markings (darts, center lines, notches), transferring them from the pattern to the interfaced fabric
5 –Start the construction by stitching the darts and pressing them towards the center line (on both fabric and lining pieces); before this step, if you didn’t make a muslin, you may hand baste the darts and the side seams and test the fit, making adjustments if necessary)
6 – Stitch the skirt side seams (skirt and lining pieces) and the waist facing side seams; grade and press the allowances to the back (skirt), to the front on the waist facings and press open the lining side seams
7 – Stitch the front edge/hem facings to the lining; mind the bottom corner which should comprise a small fold on the lining for wearing ease. Press the allowances towards the lining
8 – Stitch the waist facings to the lining/edge facings; the inner layer is complete
9 – Finish the “pressed towards the back” side seams with saddle stitches using buttonhole thread; the outer shell is complete
10 – Place both shells right sides facing and stitch along the waist seam, not crossing over the edge allowances (ending 5/8” before the edge). Press towards the facing and understitch
11- With right sides facing together, stitch along the front edges and bottom edge, ending at the side seam. Grade all the allowances; don’t forget to also notch along the round corners. Stitch the facing side seam to the side back hem allowance, notching/clipping the corners and pressing open all seams to reduce bulk.
12 – Turn everything to the right side, baste and press the back hem and all edges.
13 – Hand stitch the back hem; also hand stitch the lining back hem to the skirt back hem, thus closing the lining completely.
14 – Saddle stitch along the waist and front edges, ending at the side seams
15 – Apply a covered snap to the upper center point on the front of the skirt
16 – Apply hook & Eyes to the right upper front edge and to the opposing point on the skirt

More pictures:


Side view:


The hook&eyes and the covered snap:


The bottom front corner on the inside:

My label and Paco’s side by side:

Conclusion: It was with great pleasure that I took this project based on Paco’s pattern into such a great quality garment. I kid you not: I don’t usually wear skirts of this length since they are not my style, but when I saw this skirt I loved it, I knew right away I had to make one and I honestly think it looks great on me (more pictures here). As Paco already mentioned here, he found his inspiration in some vintage YSL skirt models. Proof that great minds think alike, the house of YSL also featured very similar style skirts recently (just a few examples here and here) and it’s my belief that this style of midi-skirts will be a strong trend next season. Hope you enjoyed this sewing adventure as much as I did!!