Monday, June 30, 2008

O vestido “Fórmula 1”: terminado! – The “Formula 1” dress: finished!

Português
English (uncheck the other box and check this one)


Sem mais demora (porque tenho andado a correr contra o tempo), aqui têm o vestido amarelo, ou vestido Fórmula 1 como a Christina lhe chamou! Tenho que dizer que adoro este vestido, que veste lindamente, é fresco, giro e prático.

Modelo original: Burda Maio2009 mod110 (clicar aqui)

As fotos vão falar por mim quanto aos detalhes.

A gola:


As presilhas das mangas:

As passadeiras na cintura:

Os bolsos:





A abertura na frente:

Post sobre alguns aspectos da construção, clicar aqui.

Conclusão: Um modelo que apesar da aparente simplicidade esconde muitos detalhes e que demora o seu tempo a confeccionar. Estou plenamente satisfeita com o resultado final!

Agora de volta aos meus afazeres! Ai, quem me dera que os dias tivessem 48 horas…


Without further ado (I’ve been running against the time here), here’s the yellow dress or the “Formula 1” dress, as Christina called it! I must say I really love this dress, it’s fresh, cute and stylish.

Original model: May2008 BWOF mod110 (click here)

The photos will speak in my behalf:

The collar:


The shoulder tabs:

The waist belt carriers:

The pockets:





The front slit:

Post on some construction details, click here.

Conclusion: In spite of the apparent simplicity of this model, I must say there are some nice details built into it and it’s more time consuming than it may look. I am fully satisfied with the final result and I highly recommend this pattern!

Now back to work! Sigh, I wish there were 48 hours in a day…

Saturday, June 28, 2008

O casaco de veludo: alterações iniciais - The velvet coat: Initial pattern alterations

Português
English (uncheck the other box and check this one)

Estou um bocado atrasada em relação ao meu casaco, mas a vida tem destas coisas, no entanto hoje decidi que iria ter a prova pronta para uma primeira avaliação. Antes de cortar a prova tracei o meu tamanho usual Patrones, o 42, que tem de ser desenhado entre as linhas escaladas do tamanho 40 e 44. Isto não é difícil de fazer e há algum tempo descrevi este processo neste artigo: "Traçado de moldes intercalados da Patrones". Nas figuras seguintes irão ver que tracei ambos os tamanhos 40 e 44 a lápis, mantive as linhas comuns a todos os tamanhos e tracei as linhas do tamanho 42 usando lápis azul; todas as alterações que já foram feitas sobre o molde (antes de cortar e vestir a prova) foram traçadas usando um lápis vermelho. Neste momento tenho o molde pronto para cortar a prova e determinar se serão precisas mais alterações. NOTA: o molde não inclui valores de costura.

Este casaco é um casaco a direito, não tem roda, por isso decidi tentar um alteração que costuma ser feita em alta-costura que consiste em enviezar um pouco a orla da frente para dar folga ao casaco quando andamos e evitar que o casaco "abra" demasiado em baixo. Esta alteração é explicada em detalhe no livro "Couture, the Art of Fine Sewing" de Roberta Carr. As figuras seguintes ilustram como fiz esta alteração:

Podem ver que o ponto de partida para a nova linha que definirá a orla da frente começa onde estaria a orla do bloco básico da frente (o molde mais simples a partir do qual se desenham os outros e cujo decote é redondo e junto ao pescoço), passa num ponto a 1,3cm da orla original à altura da cintura e prolonga-se até à baínha:


Antes de cortar o tecido (ou o tecido de prova) meço sempre o molde (altura da frente, altura das costas, posicionamento da cintura, do peito, medida na cintura, na anca e no peito, comprimento do ombro, etc). A única alteração óbvia que vou precisar é de ajustar a cintura pois o molde original mede uma cintura de 98cm (a cintura no molde mede-se a partir da linha do meio da frente e não da orla da frente), o que é demasiado mesmo com folga, uma vez que a minha cintura mede 78cm e 20cm é demasiada folga. Resolvi então diminuir 8cm, distribuindo esta medida pelas costuras verticais:

Nas costas:

Na frente:


Outra coisa que já fiz foi adicionar um extra à parte de cima da gola para acomodar a curva do tecido (isto é só uma estimativa um avez que vou determinar o tamanho da gola de cima no próprio casaco com a gola dobrada):

Fiz o mesmo com as lapelas nas vistas da frente (a partir do molde da parte central da frente).

Como nota final, gostaria de acrescentar que a revista Patrones tem uma forma esquisita de marcar o posicionamento das casas de botão; das duas uma, ou a linha a que eles chamam de centro da frente não o é na realidade ou as casas estão demasiado deslocadas para o meio. Observando a foto do modelo, penso que a primeira hipótese é a correct e então desenhei outra linha do centro frente, mais próxima da orla. Depois a provar posso ver se tenho razão ou não.

E para já é tudo! Já terminei o vestido amarelo, mas ainda não tive tempo de fazer o artigo final. Também espero mostrar o modelo de prova do casaco o mais breve possível, uma vez que o prazo para o ter pronto no "The Great Coat Sew-Along é até o fim do mês. Até breve!

I’m a little late on my coat because life sometimes gets in the way, but today my mind is set to get the muslin ready for a first evaluation. Before cutting the muslin, I traced my usual Patrones size (42), tracing the pattern in between the available scaled sizes 40 and 44. This is not difficult to do, and I wrote an article about this procedure some time ago: "Tracing in between Patrones patterns". In the following pictures you’ll see that I traced both 40 and 44 sizes in black, kept the common lines and traced the size 42 lines using a blue pencil; all the alterations made previously to cutting the muslin and trying the coat on me were traced using a red pencil. At the present time I have the pattern ready for cutting the muslin and determine if I need further more alterations. NOTE: the pattern has no SAs included.

This is a straight coat, no flare so I decided to apply the method for adding walking ease explained in the book “Couture, The Art of Fine Sewing” by Roberta Carr. The book explains how to add the walking ease on a basic front pattern; this coat is a little different; you have to imagine the basic front block pattern that lies within the coat pattern for determining the starting point for your new slightly off-grain front edge. Here are some pictures that illustrate how I performed this alteration:

You can see where is my starting point for tracing the new outer edge that passes at ½ inch from the original front edge at the waistline level and prolongs to the hem:


I always measure my pattern before I cut the fabric (or the muslin, in this case). The only obvious alteration was narrowing the waist, since the original pattern corresponds to a waist circumference of 38 ½ inches (measuring the pattern at the waist level, starting at the CF line and not at the front edge), which is too much (my waist measures 30 ¾ inches). So I reduced the pattern waist circumference by 3 ¼ inches, distributed along the vertical seams:

The back:

The front:


Another thing I did was adding the “turn of the cloth” extra to the upper collar, tracing another pattern using the original as a base start (this is just an estimate, since I will test the turn of the cloth on the final coat):

I did something similar on the front facing, at the lapels.

As a final note on this pattern, I'd like to add that Patrones has a funny way to mark the buttonhole placement: either what they call the Center Front line is not the real center front or the buttons are misplaced further to the edge; observing the original model's picture I think that's the CF line which is not correct so I traced anothe CF line a closer to the edge; with the muslin on I'll be able to see if I'm right or not.

And this is it for now! The yellow dress is finished but I still didn't have the time to write its final review. I also hope to show you the coat muslin as soon as possible!

Monday, June 23, 2008

O vestido amarelo desportivo: algumas notas sobre a confecção – The yellow dress: a few notes about the construction

Português
English (uncheck the other box and check this one)

Primeiro quero agradecer pelos comentários recebidos na jaqueta do Paco; foi com enorme prazer que fiz este trabalho e receber tantos elogios foi a cereja no topo do bolo. A minha foto não foi das melhores (depois de esperar quase dez minutos para nos tirarem uma foto decente, a paciência foge e isso nota-se na foto, lol), espero que compreendam.

Queria também dar as boas vindas a quem comenta pela primeira vez e pedir desculpa pelo atraso em visitar os vossos blogs… A semana passada foi muito dura, com uma formação aqui no trabalho e um exame final para o qual tive de estudar (portanto fiquei sem tempo para nada). Vou tentar pôr-me em dia o mais rapidamente possível.

E agora o assunto deste artigo: o meu projecto corrente, que é o vestido Burda Maio2008 modelo110:

Este vestido tem umas linhas bastante desportivas e vai-me dar a oportunidade perfeita para por a uso uma ferramenta que pertenceu ao meu avô materno e que a minha mãe me cedeu: uma máquina de aplicar molas de pressão, uma verdadeira antiguidade:


Em relação à confecção do vestido, aparentemente é muito simples mas tem alguns detalhes que podem confundir as principiantes; um deles é o molde da gola, que é usado para cortar a parte de fora e a parte de dentro da gola na dobra do tecido. A gola não é simétrica, do lado esquerdo termina na orla do meio da frente e no lado direito prolonga-se para levar uma mola de pressão; por isso temos que cortar o lado esquerdo (molde sem margens de costura incluídas, que foram acrescentadas depois a cortar o tecido):


Outra questão que pode confundir é a aplicação do fecho; não vou repetir aqui os passos descritos nas instruções, mas aconselho a que os leiam com muita atenção; para ajudar a visualizar o objectivo vou mostrar o que devem obter depois de aplicar o fecho:


Exactamente, o fecho é aplicado AO CONTRÁRIO, de modo às fitas ficarem para fora no lado direito! Isto é feito assim porque depois a guarnição da frente vai esconder as fitas do fecho e o avesso ficará mais perfeito sem se verem as fitas:


E o lado do avesso fica assim:

Os bolsos laterais são aplicados de outra forma; primeiro a guarnição e só depois o fecho, seguidamente as funduras do bolso. Para terem uma ideia, aqui está uma foto da aplicação da guarnição no AVESSO do vestido (ainda não se coseram as costuras laterais):

E depois de virar a guarnição para o direito, assentar a ferro e pespontar:

Em seguida é só colocar o fecho por baixo e pespontar ao longo da abertura; as funduras são aplicadas depois segundo as instruções da Burda e finalmente só depois se cosem as costuras laterais, com o bolso completo, que apanham a fita do fecho e a orla da fundura inferior. Uma nota apenas para dizer que os fechos foram feitos por encomenda para este vestido, uma vez que os queria na cor, comprimento e cor de metal correcta para este projecto. Fiquem bem e até à próxima!

First of all I want to thank all of you for the wonderful comments received on Paco’s jacket; making this jacket was a pleasure and a great honor and your positive feedback was the icing on the cake.
My picture wasn’t one of the best (imagine posing for 10minutes before a decent picture could be taken: my patience ran out and my face expression shows it!), but I hope you understand my reasons.

I’d also like to welcome the new commenters and ask for your indulgence for not being able to keep up to date on my blog reading… Last week was very demanding work wise: I took a certification course and the final exam on Friday so all my free time was dedicated to studying. I will try to catch up as soon as I can.

And now for this entry’s subject: my current project, the May BWOF mod110 dress:

This dress is quite sportive in style and will provide the perfect opportunity for putting an antique tool into use: this is a tool that belonged to my grandfather and it is used for setting in metal snaps (the not sew-in type), among other things:


As for the construction process, in spite of the apparent simplicity, there are a few details that can confuse the beginners; one of them is the collar pattern, which is used to cut two collars (the inside and the outside collar) on the fold. The collar is not symmetrical: the left side ends at the front edge and the right side extends further the edge (and takes a snap) so it must be cut differently (the pattern has no SAs included, you can see how I added them when cutting the fabric):


Another matter that can be confusing is the zippered opening and the zippered pockets. I’m not showing every construction step but I advise you to pay close attention to the instructions; to help you visualize what you should be getting in the end, here are pictures of the zipper, before attaching the external facing:


Yes, you saw it right: the zipper is set with its tapes outwards, on the RIGHT side! This is correct because when applying the external facing the tapes will be hidden and thus also invisible from the wrong side:


And this is the wrong side:

The side pocket zippers are set differently: first you apply the external facing, followed by the zipper and the pocket bags for last. To give you an idea, here’s a picture of the facing after being stitched in place on WRONG SIDE of the dress (the side seams are unstitched at this point):

After turning the facing to the right side, pressing and topstitching its outer edge:

Next you should place the zipper underneath, topstitch the edge of the opening catching the zipper tape and proceed as stated in the instructions for applying the pocket bags and stitching the side seams. A last note: I had to order these zippers made to measure so I could get the right color, length and metal type. See you soon!